Bate-Bola com o CSA – Antonio Carlos de Resende

Bate-Bola com o CSA – Antonio Carlos de Resende

Aqui no Santo Américo as aulas de xadrez fazem parte da grade curricular de nossos alunos   a partir do Ensino Fundamental Anos Iniciais. São muitos os benefícios que o xadrez traz ao enxadrista porque trata-se de um exercício cerebral e cognitivo bastante eficiente, que estimula o funcionamento e extensão da memória e do trabalho neuronal, como a inteligência, a atenção, a memória espaço-visual e o raciocínio. Considerada a melhor sala para ensino de xadrez do estado, nossa sala é toda equipada para a prática do jogo e o espaço preferido é o tabuleiro gigante do centro da sala onde os alunos aprendem movimentos e táticas do jogo.

 

Para falar das aulas de xadrez do colégio, dos benefícios e das vantagens de aprender o jogo ainda criança, nosso Bate-Bola do mês é com nosso professor Antonio Carlos de Resende, Mestre Internacional da Fide (Federação Internacional de Xadrez). Especializado na área de xadrez escolar, há 25 anos o professor Resende dedica-se exclusivamente ao ensino do jogo para crianças e adolescentes.

 

Como o Colégio Santo Américo está estruturado para o ensino de xadrez a seus alunos?

O aluno tem acesso ao xadrez do 1º ao 5º ano do Ensino Fundamental Anos Iniciais. O Colégio possui três salas de xadrez bem equipadas, com peças em tamanho oficial, relógios digitais, mesas e cadeiras confortáveis, tabuleiro mural, computador e telão multimídia. A sala principal, que possui um xadrez gigante, é a melhor de São Paulo.

 

A partir de que idade uma criança pode aprender o xadrez?

Jean Piaget, nos anos 60, já defendia o ensino de xadrez para crianças a partir dos 6, 7 anos de idade. Nos dias de hoje já há escolas que trabalham a partir dos 4 anos. Eu defendo que é perfeitamente plausível que no ano que a criança faz 6 anos ela já tenha capacidade de aprender jogos com regras mais complexas e tão bem definidas como este jogo proporciona.

 

Quais os benefícios do jogo para o desenvolvimento cognitivo?

São muitos já estudados e comprovados. Permanecem ainda muitos estudos no campo científico que cada vez ampliam mais a importância do xadrez para formação das crianças. Devo destacar o desenvolvimento do raciocínio lógico-matemático, da atenção, da memória e da tomada de decisões. A prática do xadrez é facilitadora da aprendizagem geral do aluno, tamanha é a gama de habilidades que ela trabalha.

 

Com o xadrez é possível desenvolver a socialização?

No xadrez a socialização ocorre com a interação entre os oponentes que podem comentar a partida que jogaram, os lances que fizeram e suas intenções. É a visão do outro sobre aquela realidade: a partida de xadrez.

 

Definir e escolher a melhor estratégia para o jogo pode ensinar uma criança a tomar decisões e arcar com as consequências de suas escolhas?

Em uma partida podem surgir muitas posições onde o aluno tem que tomar a decisão de qual caminho seguir. Isto é muito dinâmico porque pode mudar a cada lance. Um detalhe não avaliado pode levar ao fracasso do plano do jogador. A valoração correta leva ao sucesso. Esta situação, nada mais é do que a imitação da vida.

 

O xadrez é apenas um jogo ou pode ser considerado um esporte?

A melhor frase sobre o que é o xadrez vem do filósofo alemão Johann Goethe: ” O xadrez é jogo, é arte e é ciência”. Como jogo ele está classificado como esporte da mente. É organizado em federações, olimpíadas e campeonatos. É o segundo esporte mundial em quantidade de federações, só perde para o futebol. O xadrez é arte na sua concepção e história. É ciência porque pode ser estudado. A quantidade de publicações sobre o estudo de xadrez é gigantesca e está em constante mutação.